Connect with us

Saúde

CPI da Covid: bate-boca de bancada feminina e bolsonaristas suspende sessão

Nesta quarta-feira (5), a CPI da Covid passou por um momento acalorado. Durante o depoimento de Nelson Teich, ex-ministro da saúde, a bancada feminina e os governantes bolsonaristas entraram em uma discussão acalorada e a sessão teve que ser suspensa por alguns minutos.Apesar de não haver nenhuma Mulher entre os 18 titulares e suplentes da…

Publicado

on

CPI da Covid: bate-boca de bancada feminina e bolsonaristas suspende sessão

Nesta quarta-feira (5), a CPI da Covid passou por um momento acalorado. Durante o depoimento de Nelson Teich, ex-ministro da saúde, a bancada feminina e os governantes bolsonaristas entraram em uma discussão acalorada e a sessão teve que ser suspensa por alguns minutos.

Apesar de não haver nenhuma Mulher entre os 18 titulares e suplentes da CPI da Covid, Omar Aziz (PSD-AM), o presidente da comissão, concedeu um momento de fala para duas senadoras que desejavam fazer inquirições durante as audiências. Entretanto, a concessão de Omar não agradou aos governistas.

Discussão

Durante o bate-boca, a bancada feminina e os governantes trocaram acusações. Em um dos momentos, a senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA) disparou para o senador Ciro Nogueira (PP-PI), que ele era “descontrolado” e falou que não iri admitir gritos.

Quando a senadora foi convocada para fazer perguntas a Teich, o aliado de Bolsonaro, Nogueira, disse que não teve acordo para que houvesse esse tipo de inserção na sessão.

Nogueira disse que não tinha nada contra Eliziane, entretanto, contestou que a pergunta dela não está em regimento e que não foi feito um acordo pela CPI. O senador afirmou que eles estavam ganhando papel de vilão diante da situação porque querem cumprir o regimento e que desejavam que o trabalho da CPI seja levado com seriedade.

A senadora não gostou nada do que ouviu de nogueira e rebateu dizendo que não entendia o porquê de terem tanto medo das vozes femininas na sessão.

Ao ouvir isso, o senador disse que as pessoas estavam querendo dar outra versão para a crítica, como se eles estivessem agindo com perseguição contra as mulheres. O senador disse que se alguém perseguiu as mulheres foi o partido de Eliziane, que não a indicou para a CPI.

Presidente da CPI da Covid intervém

Renan Calheiros (MDB-AL) foi quem teve que intervir para dar um basta na discussão. Ele disse que nesta terça-feira (4) pediu para que pudesse dar a palavra a pedido da bancada feminista. Entretanto, naquele momento estavam realizando uma concessão no teor do regimento. Ele destacou que a concessão não diz respeito pelo fato de ser mulher, mas porque elas possuem a representatividade igual a de todos os governistas.

Renan Calheiros se corrigiu ao dizer que na verdade não se trata de uma concessão, e sim de uma compensação.

Troca de farpas

O bate-boca continuou na sessão, e a senadora justificou que entre a bancada feminina havia parlamentares da base e da oposição ao Governo e que isto não era questão política, e sim de representatividade feminina. Ao ouvir isso, os senadores Marcos Rogério (DEM-RO) e Fernando Bezerra (MDB-PE) entraram na discussão e disseram que as senadoras queriam “dar uma peia” em Bolsonaro.

Não perca a nossa página no Facebook!

© TODOS OS DIREITOS RESERVADOS







Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Direitos Reservados © 2020 De Fato Rondônia, Por Anderson Leviski

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
WhatsApp Fale via: WhatsApp