Connect with us

Esporte

Primeiros tempos ruins afundam São Paulo em crise que custou liderança do Brasileirão

Publicado

on

A crise que tumultua o São Paulo nesta reta final de Campeonato Brasileiro foi construída, principalmente, nos primeiros 45 minutos dos últimos quatro jogos.

A equipe comandada por Fernando Diniz fez primeiros tempos muito criticados contra Bragantino, Santos, Athletico-PR e Internacional. Nesses, só não foi para o intervalo em desvantagem no clássico paulista, mas sofreu um gol logo no início do segundo tempo e não conseguiu empatar.

Nessa sequência, o São Paulo conquistou um único ponto, no empate em 1 a 1 contra o Athletico-PR, e viu derreter a vantagem de sete pontos que tinha na liderança do Brasileiro antes da virada do ano. Pior: na última quarta, foi atropelado em casa pelo Inter, que venceu por 5 a 1 e tomou a ponta dos paulistas.

São Paulo após derrota para o Inter — Foto: Marcos Ribolli

São Paulo após derrota para o Inter — Foto: Marcos Ribolli

Contra o Bragantino, no primeiro jogo dessa sequência, o São Paulo tomou os quatro gols ainda na etapa inicial – até então, só tinha sido vazado quatro vezes contra a LDU, em Quito, mas na partida toda.

– A gente fez um primeiro tempo muito abaixo, não tem nem explicação. Nesse time do primeiro tempo, todo mundo estava abaixo – disse o lateral Reinaldo, após o jogo, que terminou 4 a 2 com um gol de Carneiro no segundo tempo.

Com exceção do clássico contra o Santos, com um 0 a 0 quando o primeiro tempo acabou, Diniz fez substituições no intervalo nos outros três jogos.

As trocas foram parecidas, consideradas as posições dos jogadores: contra o Bragantino, saíram o zagueiro Diego Costa e o lateral Igor Vinícius, entraram o zagueiro Léo e o atacante Paulinho Boia; contra o Athletico-PR, o zagueiro Bruno Alves deu lugar ao atacante Vitor Bueno; contra o Inter, Léo e meia Gabriel Sara saíram, Vitor Bueno e o meia Igor Gomes entraram.

Diniz não fez mudanças no duelo com o Santos, mas admitiu dificuldades no primeiro tempo:

– Jogo hoje era difícil, Santos veio especulando por uma bola, jogou totalmente atrás, e isso favorece quem está defendendo, com jogadores descansados e atrás. Fizemos um primeiro tempo com menos intensidade, mais moroso. No segundo tempo melhoramos a intensidade do jogo, mas tomamos gol com um minuto – disse ele após a partida que terminou 1 a 0 para os alvinegros.

Fernando Diniz vem de sequência difícil no São Paulo — Foto: Rubens Chiri / saopaulofc

Fernando Diniz vem de sequência difícil no São Paulo — Foto: Rubens Chiri / saopaulofc

Apenas no jogo contra o Athletico, em Curitiba, o São Paulo conseguiu evitar a derrota no segundo tempo – Tchê Tchê fez o gol do empate em 1 a 1.

– Concordo com a avaliação de que, no primeiro tempo, a gente jogou abaixo. Mas a partida estava muito travada e pegamos um time difícil de se jogar aqui. No segundo, com as mudanças, a equipe acabou produzindo mais que o Athletico-PR. Estivemos muito mais perto de ganhar do que eles – afirmou o técnico, no Paraná.

A história se repetiu contra o Inter, no Morumbi, mas com um final bem mais trágico para o São Paulo.

Os gaúchos foram muito superiores no primeiro tempo, chegaram a abrir 2 a 0 em 23 minutos, mas Luciano diminuiu num escanteio aos 38 minutos. Quando a etapa inicial terminou, o Inter tinha finalizado 11 vezes no gol de Tiago Volpi, contra cinco do São Paulo.

Dessa vez, o São Paulo não melhorou no segundo tempo. No começo até ensaiou uma pressão na tentativa de empatar, mas aos 14 minutos, num erro de Vitor Bueno, Yuri Alberto fez o terceiro do Inter e derrubou os donos da casa. O jovem atacante ainda faria outros dois gols no que se transformaria na maior goleada sofrida pelo São Paulo no Morumbi.

Protesto da torcida do São Paulo no CT na sexta — Foto: Matheus Tahan / Estadão Conteúdo

Protesto da torcida do São Paulo no CT na sexta — Foto: Matheus Tahan / Estadão Conteúdo

O resultado aumentou a pressão sobre Fernando Diniz, mais uma vez – o treinador já enfrentou situações semelhantes na temporada com eliminações no Paulista e na Libertadores.

Com forte apoio do coordenador Muricy Ramalho, o técnico ganhou sobrevida e estará no banco tricolor neste sábado, contra o Coritiba, às 19h (de Brasília), mais uma vez no Morumbi.

A partida terá transmissão exclusiva do Premiere, com narração de Gustavo Villani e comentários de PVC e Ricardinho.

 

Na sexta-feira, um grupo pequeno de torcedores se reuniu na frente do CT da Barra Funda, atirou pipocas na entrada do local, pediu a demissão de Diniz e criticou jogadores como Daniel Alves, Pablo e Vitor Bueno.

O São Paulo pode voltar à liderança do Brasileiro se vencer o Coritiba. O time é o segundo colocado, com 57 pontos, dois a menos do que o Inter, que enfrenta o Grêmio no domingo.

Ge

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Direitos Reservados © 2020 De Fato Rondônia, Por Anderson Leviski

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
WhatsApp Fale via: WhatsApp