Connect with us

Esporte

Tabu, hegemonia e briga pelo título: disputa no topo esquenta Gre-Nal na reta final do Brasileiro

Publicado

on

Os 90 minutos de um Gre-Nal costumam ser um universo paralelo, campeonato à parte em que a vitória tem sabor próximo ao de um título. Não será diferente neste domingo, às 16h, quando Inter e Grêmio se enfrentam no Beira-Rio pela 32ª rodada do Brasileirão.

Com mais seis rodadas a disputar, o clássico de número 429 não tem caráter definitivo na frieza matemática da tabela do Campeonato Brasileiro. Mas o confronto está longe de se esgotar em seu mundo próprio e pode ter contornos decisivos a colorados e gremistas.

Ao Inter, uma vitória serve para se garantir na liderança e ampliar a arrancada de sete triunfos consecutivos que o fez sair da sexta colocação para voltar a ser líder do Brasileirão. Tudo isso sob os efeitos de encerrar o incômodo e longo jejum de 11 clássicos e mais de dois anos sem vencer o maior rival.

Alisson e Patrick estarão em campo no Gre-Nal do Beira-Rio — Foto: Lucas Uebel/Divulgação Grêmio

Alisson e Patrick estarão em campo no Gre-Nal do Beira-Rio — Foto: Lucas Uebel/Divulgação Grêmio

Para o Grêmio, vale o exato oposto – como de hábito na rivalidade gaúcha: manter a hegemonia e frear a ascensão do Colorado na briga pelo título. Mas com um adendo: o Tricolor tem a chance de dar fim à “empatite” que tanto o persegue e vencer pela primeira vez um rival do G-6 no Brasileirão.

Liderança e fim de jejum para o Inter

 

O Inter encara o Gre-Nal deste domingo sob duas óticas. Uma sob a sombra do passado incômodo, e a outra de olho nos reflexos para o presente e também o futuro de sua briga pelo título no Brasileirão.

O Colorado entra em campo para encerrar um retrospecto de 11 Gre-Nais sem saber o que é vitória. A última vez que o Inter venceu um clássico foi em 9 de setembro de 2018 – há mais de dois anos e quatro meses.

Na ocasião, Edenílson fez o gol do 1 a 0 válido pelo segundo turno do Brasileirão. São seis derrotas e cinco empates desde então. Na atual temporada, são quatro derrotas e dois empates em seis clássicos sob o comando de Eduardo Coudet.

Jogadores do Inter comemoram goleada sobre o São Paulo — Foto: Ricardo Duarte / Internacional

Jogadores do Inter comemoram goleada sobre o São Paulo — Foto: Ricardo Duarte / Internacional

O momento atual da equipe contrasta com todo esse histórico. O Inter vive uma sequência de sete vitórias seguidas no Brasileirão – e oito na temporada – sob o comando de Abel Braga.

Vencer neste domingo aumenta a arrancada e garante a equipe na liderança por mais uma rodada. Ou seja: um impulso e tanto no sonho do Tetra após 40 anos, seja pela pontuação ou pelo fator anímico.

É uma situação incômoda pelo número de jogos (sem vencer). Vamos tentar fazendo muita força. Vamos ter que jogar muito, talvez jogar mais do que jogou hoje (goleada sobre o São Paulo) para conseguir um resultado positivo.
— Abel Braga, técnico do Inter

Hegemonia e fim de “empatite” para o Grêmio

 

Se são 11 jogos sem vencer para o Inter, o Grêmio, por óbvio, vive o oposto. O Tricolor defende a hegemonia sobre o maior rival para encostar naquela que é a maior sequência invicta do clube em Gre-Nais. O recorde gremista é de 13 clássicos invicto. Se não perder, a equipe de Renato Portaluppi chega a 12.

Mas o duelo deste domingo não vale somente a hegemonia. O Grêmio é o atual sexto colocado no Brasileirão e defende a maior invencibilidade da competição: 16 jogos sem perder. O problema são os empates.

Artilheiro na temporada, Diego Souza é o caminho do gol para o Grêmio — Foto: Lucas Uebel/DVG/Grêmio

Artilheiro na temporada, Diego Souza é o caminho do gol para o Grêmio — Foto: Lucas Uebel/DVG/Grêmio

O Tricolor empatou metade das partidas na competição e vem de três empates seguidos. O baixo número de vitórias atrasa a equipe em suas pretensões de brigar pelo título. Especialmente no que diz respeito aos duelos com rivais do G-6. A equipe ainda não venceu seus concorrentes diretos.

Os três pontos do clássico servem de impulso para o Grêmio tentar retomar o sonho do tri. E tão importante quanto na rivalidade Gre-Nal: vencer significa segurar o Inter na liderança. Atualmente, a distância entre os rivais é de oito pontos.

Teremos mais uma decisão, rodada difícil. Nosso clássico. Se sairmos vivos das próximas duas rodadas, vamos brigar bonito pelo título, sim.
— Renato Portaluppi, técnico do Grêmio

Inter e Grêmio se enfrentam neste domingo, às 16h, no Beira-Rio, no Gre-nal 429, válido pela 32ª rodada do Brasileirão. O Colorado é o líder da competição, com 59 pontos. O Tricolor aparece em sexto, com 51.

Agencia Brasil

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Direitos Reservados © 2020 De Fato Rondônia, Por Anderson Leviski

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
WhatsApp Fale via: WhatsApp