agronegócios

Milho: falta de novos casos da COVID-19 na China elevam cotações em Chicago

B3 também abre a terça-feira caindo

A terça-feira (07) começa com os preços internacionais do milho futuro operando no campo positivo na Bolsa de Chicago (CBOT). As principais cotações registravam altas entre 4,00 e 4,25 pontos por volta das 08h56 (horário de Brasília).

O vencimento maio/20 era cotado à US$ 3,32 com elevação de 4,25 pontos, o julho/20 valia US$ 3,37 com valorização de 4,25 pontos, o setembro/20 era negociado por US$ 3,43 com alta de 4,00 pontos e o dezembro/20 tinha valor de US$ 3,52 com ganho de 4,00 pontos.

Segundo informações do site internacional Successful Farming, o milho foi mais altos nas negociações da noite para o dia, pois os investidores se concentram em números positivos do COVID-19 e aguardam o relatório da Estimativa da Demanda e Oferta Agrícola Mundial (WASDE) desta semana.

Nesta segunda-feira, a China não registrou novas mortes pela doença pela primeira vez desde o final de janeiro. Ainda assim, o número de casos confirmados globalmente aumentou para 1,36 milhão, ante 1,28 milhão no dia anterior, segundo a Universidade Johns Hopkins.

“Produtores, investidores e analistas também estão aguardando o relatório WASDE de quinta-feira e se concentrarão nos estoques finais dos Estados Unidos e do mundo”, aponta Tony Dreibus.

B3

Já a bolsa brasileira registra movimentações negativas para os preços futuros do milho nesta terça-feira, com as principais cotações caindo até 1,32% por volta das 09h15 (horário de Brasília).

O vencimento maio/20 era cotado à R$ 48,10 com perda de 1,01%, o julho/20 valia R$ 45,00 com desvalorização de 1,32% e o setembro/20 era negociado por US$ 43,59 com baixa de 0,64%.

Fonte: Notícias Agrícolas

Mostrar mais

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Fechar
Fechar
WhatsApp Fale via: WhatsApp