Connect with us

Esporte

Diniz lamenta punição e ausência no gramado na estreia da Libertadores

Publicado

on

O técnico Fernando Diniz não poderá orientar os jogadores do São Paulo no gramado do estádio Guillermo Briceño, na estreia da Copa Libertadores contra o Binacional, quinta-feira, em Juliaca, no Peru, pela primeira rodada do Grupo D.

“Vai ser ruim não poder estar no banco. Gosto muito de participar. Me sinto vivo na beira do gramado”, lamenta Diniz. O treinador recebeu um jogo de suspensão ainda quando defendia o Fluminense, pela Copa Sul-Americana, no ano passado.

“Minha suspensão foi o seguinte: tomei uma advertência porque o roupeiro entrou em campo para dar água a um jogador quando não podia. Quando isso ocorre o treinador é que acaba advertido. E a segunda advertência foi que o time demorou dois minutos para retornar do intervalo. Minha advertência virou suspensão”, lamentou.

Outro que está fora do confronto contra o Binacional é o meio-campo Everton. Ele foi expulso na fase preliminar da Copa Libertadores em 2019, no duelo contra o Talleres. Punido com dois jogos de suspensão, só estará à disposição de Fernando Diniz para o jogo contra o River Plate, dia 17 de março, no Morumbi.

O treinador ainda comentou sobre a inclusão do nome do atacante Rojas, que não atua desde o dia 26 de outubro de 2018, quando sofreu uma ruptura dos ligamentos do tendão patelar do joelho direito.

“É um prêmio para o Rojas que está trabalhando sozinho de manhã e de tarde. Não poderemos contar com ele agora. Temos um elenco super enxuto e foi possível arriscar com o nome dele na lista. Ele sabe que rendeu muito bem no São Paulo. Se em determinado momentos pudermos contar com ele vai ser ótimo.”

Noticias ao minuto

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Direitos Reservados © 2020 De Fato Rondônia, Por Anderson Leviski

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
WhatsApp Fale via: WhatsApp