DestaquePlantão Jogo Aberto

Confúcio Moura pede que governo pare de ‘embromação’ em relação a servidores de Rondônia

O senador Confúcio Moura (MDB-RO) questionou nesta quinta-feira (13) a situação da transposição dos antigos servidores do estado de Rondônia, determinada pela Constituição. Durante discurso no Plenário, o senador disse que a burocracia do governo federal tem humilhado e prejudicado estas pessoas, além de atravancar as finanças do estado.

Confúcio Moura explicou que no ano em que Rondônia passou de território federal para estado, no Ato das Disposições Transitórias da Constituição, falava-se que aqueles servidores do então território, assim como as despesas, seriam assumidos pela União por um período de 10 anos, já que o estado não tinha receita. Mas, segundo o senador, não foi o que aconteceu. E mesmo após duas emendas constitucionais, a situação perdurou, com os servidores não tendo sido transpostos para a administração federal.

— Os servidores não foram transpostos e foram envelhecendo. Hoje, as pessoas estão lá com seus 60 anos, 65 anos, até com 70 anos aguardando essa transposição, que melhora o salário, é equivalente. Certo é que alguns já estão falecendo, outros são doentes e não saem — disse.

Rondônia tem uma fila de 6,2 mil pessoas precisando ser transpostos com urgência, segundo o senador. Confúcio Moura disse que governo do presidente Jair Bolsonaro, o ministro Paulo Guedes, e a Secretaria Nacional de Desburocratização devem parar de “embromação” em relação ao assunto.

— É uma situação que nos agride, a todos. Humilha a bancada, humilha senadores, os oito deputados federais, os governadores, a mim e ao [Ivo] Cassol, que foi senador depois. Todos nós, trabalhando por direitos legítimos, e nada — concluiu.

Fonte: Agência Senado

Mostrar mais

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Fechar
Fechar
WhatsApp Fale via: WhatsApp