Connect with us

Saúde

Emagrecer melhora a saúde, mas nos deixa infeliz, diz estudo

Publicado

on

Pessoas que sofrem de excesso de peso e depois emagrecem apresentam uma maior probabilidade de se sentirem profundamente infelizes, comparativamente às que mantém o mesmo peso. O estudo publicado no periódico científico PLOS One, e divulgado pela BBC News, examinou 1,9 mil indivíduos britânicos com excesso de peso e com mais de 50 anos, que haviam sido aconselhados a perder peso por questões de saúde.

A equipe de pesquisadores britânicos da Universidade College London (UCL) concluiu que quem perdeu mais de 5% de peso ficou mais saudável, porém mais propenso a estar frequentemente mal humorado.

Os pacientes foram observados durante quatro anos, ao longo dos quais foram monitorizados relativamente ao peso, pressão sanguínea e nível de lipídios ou gordura no sangue. Apesar da ‘infelicidade’ sentida, 278 pessoas que emagreceram também registraram uma queda na pressão arterial e nos níveis de gordura.

As dificuldades da dieta

Os voluntários apresentaram uma probabilidade 50% mais elevada de se sentirem tristes, comparativamente àqueles que mantiveram o mesmo peso.

Para os cientistas, tal pode ser explicado devido à dificuldade de se manter um regime de restrição calórica, como por exemplo ter que resistir a petiscos e evitar encontros com amigos que envolvam refeições.

“Não queremos desestimular as pessoas a tentar perder peso, porque isso traz enormes benefícios de saúde. Mas as pessoas não devem ter a expectativa de que emagrecer vai imediatamente melhorar todos os aspectos das suas vidas”, afirmou a médica Sarah Jackson, que coordenou a pesquisa, em declarações à BBC News.

Noticias ao minuto

Continue Reading
Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Direitos Reservados © 2020 De Fato Rondônia, Por Anderson Leviski

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
WhatsApp Fale via: WhatsApp