EsporteFutebol 2020

Guia do Cariocão 2020: tudo o que você precisa saber sobre o torneio

Favorito, Flamengo abre brecha na Taça Guanabara; Vasco aposta na garotada, enquanto a dupla Fluminense e Botafogo espera colocar reforços para jogar logo. Fórmula tradicional é resgatada

A fase principal do Campeonato Carioca começa a ser disputada neste fim de semana – isso porque a preliminar, com seis clubes brigando por duas vagas na elite, deu o pontapé inicial em dezembro. Flamengo e Botafogo vão a campo neste sábado, enquanto Vasco e Fluminense fazem suas estreias no domingo.

No Grupo A, a dupla Flamengo e Botafogo tem a companhia de Boavista, Cabofriense, Bangu e Portuguesa. No B, Fluminense e Vasco vão disputar vagas com Macaé, Madureira, Resende e Volta Redonda.

Para a edição 2020, a fórmula com os campeões de cada turno fazendo a grande final da competição foi retomada. A novidade no regulamento, no entanto, está no artigo 29, que diz que “caso uma única associação seja campeã da Taça Guanabara e da Taça Rio, e uma ou mais associações tenham obtido maior número de pontos do que a campeã, no somatório de pontos das partidas dos Grupos A e B da Taça Guanabara e Taça Rio, a final será realizada entre a campeã dos 2 (dois) turnos e a associação que tenha obtido o maior número de pontos ganhos do que a campeã”.

Ou seja, faturar os dois turnos só garante o título caso essa mesma equipe tenha, também, o maior número de pontos no somatório das duas fases.

Regulamento ilustrado do Campeonato Carioca 2020 — Foto: Infoesporte

Regulamento ilustrado do Campeonato Carioca 2020 — Foto: Infoesporte

CONFIRA DETALHES DAS EQUIPES

BANGU

Terceiro colocado no Carioca 2019, quando ficou atrás apenas do campeão Flamengo e do vice-campeão Vasco, o Alvirrubro se espelha na campanha do ano passado para tentar surpreender novamente. Para isso, o time comandado pelo técnico Eduardo Allax foi ao mercado e contratou praticamente dois times inteiros. O Bangu tem dois títulos estaduais: em 1933 e 1966.

 Kelvin vai jogar o Carioca novamente pelo Bangu — Foto: João Carlos Gomes/Bangu

Kelvin vai jogar o Carioca novamente pelo Bangu — Foto: João Carlos Gomes/Bangu

BOAVISTA

O queridinho de Saquarema tem o costume de montar equipes competitivas, e ao que tudo indica não será diferente em 2020. Sob o comando do técnico Paulo Bonamigo, que passou os últimos 10 anos trabalhando no futebol árabe, o Verdão de Bacaxá tem como destaques no elenco o atacante Erick Flores (ex-Flamengo), o volante Fernando Bob (ex-Fluminense e Ponte Preta) e o atacante Robert (ex-Fluminense). A melhor campanha do clube no Carioca foi em 2011, quando terminou em quarto lugar.

Robert vai jogar o Carioca novamente pelo Boavista — Foto: Edgard Maciel de Sá

Robert vai jogar o Carioca novamente pelo Boavista — Foto: Edgard Maciel de Sá

BOTAFOGO

Depois de ser eliminado na primeira fase do Carioca em 2019, o Botafogo busca superar as adversidades extracampo para voltar a disputar o título nesta temporada. Para isso, o técnico Alberto Valentim conta com um elenco cheio de caras novas: ao todo, foram dez reforços contratados pela diretoria alvinegra.

Além das contratações, muita gente deixou o grupo no fim do ano passado, entre eles o centroavante Diego Souza, que saiu após acordo com o clube. Quem teve contrato encerrado em dezembro de 2019 não renovou, a exceção do goleiro Diego Cavalieri, de 37 anos, que estendeu o vínculo até o fim de 2020.

A comissão técnica também segue a mesma. A estreia do Botafogo no estadual será contra o Volta Redonda, neste sábado, às 18h, no Estádio Raulino de Oliveira.

  • Novidade: depois de um 2019 sem criatividade no meio, espera-se que a produção melhore com a contratação de Bruno Nazário, que tem se destacado nos primeiros treinos em Domingos Martins-ES. Leandrinho, que estava no Sport, também é opção para Valentim.
  • Ponto forte: o Botafogo tende a ser um time mais veloz em 2020. Com o rejuvenescimento do elenco, a equipe lenta – um dos principais problemas de 2019 – pode dar lugar a um equipe mais ágil na troca de passes.
  • Ponto fraco: o clube concentrou as contratações em jogadores jovens e sem visibilidade no cenário nacional. Se por um lado, a aposta vai aliviar os cofres do Alvinegro, por outro é um risco pela falta de experiência dos novos nomes do elenco.
  • Técnico: contratado em outubro de 2019, Alberto Valentim terminou o ano sem muita credibilidade depois de atuações ruins e resultados longe do esperado. Mas ajudou a livrar o Botafogo do rebaixamento e ganhou sobrevida.
Alberto Valentim, técnico do Botafogo — Foto: Vitor Silva/Botafogo

Alberto Valentim, técnico do Botafogo — Foto: Vitor Silva/Botafogo

CABOFRIENSE

Quarto colocado nas edições de 2006 e 2014 do Carioca, o Tricolor Praiano, como é carinhosamente chamado o clube de Cabo Frio, aposta suas fichas na experiência do técnico Alfredo Sampaio e no pacotão de reforços contratado para a temporada. Entre eles, os atacantes Rafael Pernão, revelado pelo Fluminense, e Rincón, ex-Santa Cruz. A Cabofriense vai para a sétima edição consecutiva na elite do futebol do Rio.

Alfredo Sampaio comandará a Cabofriense no Carioca — Foto: Eduardo Araujo/Cabofriense

Alfredo Sampaio comandará a Cabofriense no Carioca — Foto: Eduardo Araujo/Cabofriense

FLAMENGO

O Flamengo se dividirá em dois no Campeonato Carioca. Com o elenco principal ainda de folga, o início na Taça Guanabara será disputado com um time formado por jovens do sub-20 e outros que estouraram a idade e têm alguma experiência nos profissionais.

Nomes como o goleiro Gabriel Batista, o lateral-direito João Lucas, o zagueiro Dantas, os volantes Hugo Moura e Vinicius e os atacantes Lucas Silva e Vitor Gabriel já jogaram pela equipe principal. Serão eles os responsáveis por conduzir o time neste início. O elenco principal do Flamengo só se apresenta no dia 27 de janeiro, e a ideia é de que seu primeiro jogo oficial seja na Supercopa do Brasil, dia 16 de fevereiro. Assim, só depois é possível imaginar o Rubro-Negro com força máxima no Carioca.

Além dos destaques de 2019, a diretoria foi ao mercado e reforçou ainda mais o elenco: o zagueiro Gustavo Henrique, o volante Thiago Maia e os atacantes Pedro Rocha, Michael e Pedro são as caras novas.

  • Novidade: o lateral-direito Matheuzinho terá no Carioca a oportunidade de mostrar que pode ser o reserva imediato de Rafinha. A diretoria optou por não trazer um reforço para o setor por enquanto. O jovem veio ano passado do Londrina e é tratado como grande promessa.
  • Ponto forte: o elenco principal rubro-negro é o mais forte do torneio. Uma vez que Jorge Jesus decida utilizar seus melhores jogadores, o Flamengo se tornará um dos favoritos ao título.
  • Ponto fraco: o início da campanha será com uma equipe de jovens, com pouca experiência entre os profissionais. Isso pode atrapalhar a campanha na Taça Guanabara.
  • Técnico: na Taça Guanabara, Mauricio Souza, do sub-20, será o responsável por comandar a garotada. Depois, com o fim das férias do time principal, Jorge Jesus assume.
Michael deve estrear pelo Flamengo ainda na Taça Guanabara — Foto: Flamengo

Michael deve estrear pelo Flamengo ainda na Taça Guanabara — Foto: Flamengo

FLUMINENSE

Após virar o ano zerado de contratações, o Fluminense aqueceu o mercado na pré-temporada e fez oito contratações antes da estreia no Carioca, além da chegada do técnico Odair Hellmann e de seis renovações no elenco de 2019.

O time perdeu peças importantes, como Caio Henrique e Allan. Por sua vez, a diretoria apostou em medalhões, como Hudson, Henrique e Egídio, e em apostas em jovens, como Caio Paulista, Felippe Cardoso, o peruano Fernando Pacheco e o uruguaio Michel Araújo.

O clube também acertou os salários atrasados de 2019. A pré-temporada foi no CT Carlos Castilho e teve um jogo-treino antes de começar o Carioca: vitória por 7 a 0 sobre o Porto Real. A estreia será contra a Cabofriense domingo, às 19h, em Bacaxá.

  • Novidade: camisa 10 da seleção olímpica peruana, o atacante Fernando Pacheco carrega muitas das fichas das apostas dos tricolores para 2020.
  • Ponto forte: manutenção da base e a experiência que o time ganhou com os reforços.
  • Ponto fraco: ataque muito jovem e com jogadores de poucos gols que podem sentir a pressão
  • Técnico: ex-jogador do clube, Odair volta agora como técnico e com esperança de repetir o bom trabalho do Inter.
Evanilson, do Fluminense — Foto: Lucas Merçon

Evanilson, do Fluminense — Foto: Lucas Merçon

MACAÉ

Apontado como o patinho feio da chamada Seletiva, que é a fase preliminar do Carioca, o Macaé surpreendeu os adversários e garantiu sua vaga na fase nobre da competição. Cabe ao técnico Mario Junior, experiente em equipes de menor expressão, a missão de comandar o clube que jamais terminou a competição entre os quatro primeiros. Por lá, ainda está o interminável volante Gedeil, ídolo da torcida alvianil. E, além disso, fiquem de olho no atacante chamado Matheus Babi. Artilheiro da Seletiva, com quatro gols, o garoto de 22 anos mostrou que sabe balançar as redes…

Matheus Babi, do Macaé, foi o artilheiro da Seletiva — Foto: Vanderlei Corrêa/Macaé

Matheus Babi, do Macaé, foi o artilheiro da Seletiva — Foto: Vanderlei Corrêa/Macaé

MADUREIRA

Tradicionalíssimo clube do Rio de Janeiro, o Madureira vai para a disputa sob o comando de outra figura carimbada do futebol carioca: o técnico Toninho Andrade. No elenco, estão nomes menos badalados – destaque talvez para o atacante Paulo Rangel, de 34 anos, que tem no currículo passagens por Londrina e Paysandu. O Tricolor Suburbano foi vice-campeão do Carioca por duas ocasiões, em 1936 e 2006. E nunca conseguiu levantar a taça.

Treino do Madureira — Foto: Divulgação / Madureira

Treino do Madureira — Foto: Divulgação / Madureira

PORTUGUESA

A exemplo do Macaé, a Lusa precisou pela Seletiva antes de chegar à fase principal. E se virou muito bem: duas vitórias e dois empates nas quatro partidas. Fruto do bom trabalho de Rogério Corrêa, que está tendo na Portuguesa sua primeira experiência como treinador profissional. Os nomes mais conhecidos do elenco é sem dúvidas o de Jobson, ex-Botafogo e Atlético-MG, e Vinícius Pacheco, ex-Flamengo.

Vinicius Pacheco, reforço da Portuguesa-RJ — Foto: Divulgação / A. A. Portuguesa

Vinicius Pacheco, reforço da Portuguesa-RJ — Foto: Divulgação / A. A. Portuguesa

RESENDE

Uma das equipes de menor investimento com melhor estrutura, o Resende ainda carece de bons resultados no Campeonato Carioca. Nunca terminou entre os quatro primeiros, por exemplo. O técnico será mais uma vez Edson Souza, que concluiu recentemente o curso da CBF e adquiriu a licença A de treinador. No elenco, destaques para jogadores que não são novidade para a torcida do Gigante do Vale, como o atacante Waldir e o volante Vitinho.

Resende durante jogo-treino contra o Volta Redonda — Foto: Divulgação/VRFC

Resende durante jogo-treino contra o Volta Redonda — Foto: Divulgação/VRFC

VASCO

Com problemas financeiros, o Vasco inicia o Campeonato Carioca com um elenco rejuvenescido. Com muitas saídas e poucos recursos para contratações, o time, agora sob o comando de Abel Braga, foi buscar na base as peças de reposição.

A garotada hoje dá o tom do Vasco. Talles Magno e Marrony são bons exemplos. Após se firmarem na temporada passada, os dois comandarão o ataque cruz-maltino, ao lado de Germán Cano, única novidade até o momento. O argentino chega credenciado pela expressiva marca de 41 gols no Independiente de Medelín, no ano passado.

Mais de 20 jogadores saíram, mas poucos, de fato, deixarão saudades. Casos de Rossi e Henriquéz. O colombiano Fredy Guarín também é uma ausência sentida, mas o Vasco ainda negocia a renovação do colombiano. Outra novidade está no banco. Sem acordo com Vanderlei Luxemburgo, o Vasco foi em busca mais um medalhão. Abel Braga está de volta ao clube e pretende alternar times titular e reserva no início do Carioca. A pré-temporada foi realizada no CT do Almirante, no Rio de Janeiro.

  • Novidade: Germán Cano chega com a responsabilidade de acabar com o problema de gols do Vasco.
  • Ponto forte: a torcida comprou a barulho do clube, entendeu as limitações de momento e empurrou o time na reta final de 2019. Além disso, teve participação impressionante em campanhas de sócio-torcedor e CT. A ideia é repetir o apoio em 2020.
  • Ponto fraco: a falta de experiência. Embora tenha jovens promissores, muitos ainda precisam ser testados e a responsabilidade pode ser muita, especialmente ao longo da temporada.
  • Técnico: Abel Braga está de volta ao Vasco após 20 anos. Multicampeão, o treinador assume o clube após trabalhos contestados em Flamengo e Cruzeiro, no ano passado. Abel, no entanto, foi campeão carioca no ano passado, com o Rubro-Negro.
Germán Cano é a grande novidade do Vasco — Foto: Carlos Gregório Jr/Vasco

Germán Cano é a grande novidade do Vasco — Foto: Carlos Gregório Jr/Vasco

VOLTA REDONDA

Vice-campeão em 2005, o Voltaço é outro que costuma dar trabalho aos grandes, embora nunca tenha sido campeão carioca. Para este ano, o técnico da equipe será Luizinho Vieira, e o elenco tem como destaque a presença de Bernardo. Aquele mesmo, ex-Vasco, que voltou ao Rio de Janeiro aos 29 anos com a promessa de que ainda pode render. O meia Marcelo e o zagueiro Luan também merecem menção.

Bernardo (no meio) é o destaque do Volta Redonda — Foto: Divulgação/Volta Redonda FC

Bernardo (no meio) é o destaque do Volta Redonda — Foto: Divulgação/Volta Redonda FC

Ge

Mostrar mais

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Fechar
Fechar
WhatsApp Fale via: WhatsApp