Política

Bolsonaro e Ernesto Araújo conectam caso Rhuan à ideologia de gênero

Infelizmente, no Brasil, não tem prisão perpétua”, lamentou o presidente Bolsonaro sobre o brutal assassinato do garoto Rhuan.

Em transmissão ao vivo na rede social Facebook, nesta quinta-feira (11), o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, reafirmou que uma das bandeiras na disputa pela reeleição ao Conselho de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU) é o combate à ideologia de gênero.

Segundo o chanceler, a ideologia de gênero foi o motivo pelo qual o menino Rhuan Maycon da Silva Castro, de 9 anos, foi torturado e morto pela mãe, com a cumplicidade de sua parceira.

Na ocasião, segundo o site Metrópoles, Araújo declarou:

“Ideologia de gênero é um ninho de rato ideológico. É uma coisa que tem que tacar fogo, porque isso causa danos à saúde da família humana, do ser humano. Um exemplo muito infeliz é o caso do menino Rhuan. Quando você tem uma mãe que acha que pode mudar o sexo do filho. Por que isso existe? Porque existe uma ideologia de gênero.”

O presidente da República, Jair Bolsonaro, concordou com o pensamento do chefe do Itamaraty e voltou a expressar indignação a respeito do caso:

“Um casal de lésbicas corta o ‘piu piu’ do filho de uma delas porque ela achava que ele nasceu para ser mulher. Sem comentários. Infelizmente, no Brasil, não tem prisão perpétua. Mas têm que mofar na cadeia essas duas picaretas que fizeram isso com o garoto e depois executaram o moleque.”

Fonte:Renovamídia

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP2FB Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Close
WhatsApp chat Fale via: WhatsApp