Saúde

Dormir pouco ou em excesso aumenta risco desta doença… e de morte

Descansar pouco ou em demasia, aumenta o risco de ataque cardíaco ou de enfarte, sugere um novo estudo canadiano.

Os especialistas consideram assim que a quantidade indicada de sono deve rondar entre as seis e as oito horas por dia, incluindo sestas, de modo a minimizar o risco.

E aqueles indivíduos que sentem necessidade de dormir durante o dia devem consultar um médico que lhes dê algumas orientações.

Uma equipa de investigadores da Universidade de McMaster, no Canada, questionou 116,632 adultos provenientes de 21 países acerca dos seus padrões de sono.

De seguida monitorizou a sua saúde por um período de oito anos, durante o qual morreram 4,381 indivíduos.

Uns adicionais 4,365 sofreram um episódio cardiovascular massivo, tal como um ataque cardíaco ou enfarte.

Já aqueles que dormiram entre seis a oito horas por dia apresentaram as taxas mais reduzidas de patologias coronárias ou de morte prematura.

Dormir entre oito a nove horas foi associado a um risco maior de 5% e entre nove a 10 a uma probabilidade 17% mais elevada.

Entre os indivíduos que dormiam mais de 10 horas, o risco de doença ou morte subiu para uns perigosos 41%.

No outro lado do espetro, dormir menos de seis horas por dia aumentou o risco em 9%.

Salim Yusuf, o professor que liderou o estudo, disse: “O público em geral deve garantir que dorme entre seis a oito horas por dia, e isso inclui as sestas”.

“Se sente necessidade de dormir regularmente horas a mais, digamos mais de nove horas por dia, então talvez queira consultar um médico e realizar exames e análises para averiguar o estado geral da sua saúde”.

Noticias ao minuto

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Close
WhatsApp chat Fale via: WhatsApp