Connect with us

Novelas

Líder do PCC que comandava facção de dentro do presídio no Mato Grosso é transferido à Porto Velho

Publicado

on

A pedido do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organiza (Gaeco ), Francivaldo Rodrigues Lima, o ‘Pantaneiro’, foi transferido nesta segunda-feira (20) para o Presídio Federal de Porto Velho. Liderança do PCC (Primeiro Comando da Capital), o preso organizava e autorizava ações da facção em todo o país de dentro da PED (Penitenciária Estadual de Dourados), no

Segundo o Ministério Público de Mato Grosso do Sul, investigações feitas pelo grupo constataram que ‘Pantaneiro’, mesmo cumprindo pena em regime fechado no estabelecimento penal, comandava ações da facção por celular. De dentro da PED, ele ordenou tráfico de drogas, roubos, sequestros, e até homicídios, dentro e fora de presídios, em Mato Grosso do Sul e também em outros estados.

“Cabia a ele ainda a atribuição de cuidar da parte de disciplina dos demais integrantes da facção, com participação efetiva em ‘julgamentos’ da organização, determinando quais os tipos de “pena” (exclusão, suspensão, agressões físicas e morte) que seriam aplicados aos faccionados que descumprem as ordens do comando geral”, afirmou a promotora de Justiça e coordenadora do Gaeco, Cristiane Mourão.

‘Pantaneiro’ foi transferido para Porto Velho em um avião da Polícia Federal, com outros internos de Dourados e Campo Grande. Segundo informações apuradas pela reportagem, no dia 2 de fevereiro foi autorizada a transferência de 27 de presos. Pelo menos 15 delas teriam sido realizadas na manhã desta segunda-feira.

Entre os presos transferidos estariam Pé na Cova’ e ‘Pirata’, envolvido no esquema de tráfico de drogas dentro do Presídio de Segurança Máxima de Campo Grande, denunciado pelo Jornal Midiamax. Os dois iriam para o mesmo presídio de ‘Pantaneiro’.

No dia 16 de fevereiro, o Midiamax recebeu o documento, originalmente encaminhado ao então diretor-presidente da Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário), Ailton Stropa, que tem como assunto “Inclusão emergencial de presos do Estado do Mato Grosso do Sul”.

A diretoria do Sistema Penitenciário Federal foi favorável quanto à transferência de 12 presos para outro Presídio Federal. Já ‘Pé na Cova’ e ‘Pirata’ seriam transferidos em caráter emergencial, com outros 13 presos, para Porto Velho. Não há informação se os outros detentos poderiam estar ligados ao suposto esquema de tráfico na Máxima, mas a maioria tem passagem por tráfico de drogas.

Fonte: rondoniagora

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Direitos Reservados © 2020 De Fato Rondônia, Por Anderson Leviski

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
WhatsApp Fale via: WhatsApp