Connect with us

Destaque

PSOL protocola pedido de impeachment contra Temer por crimes de responsabilidade

Publicado

on

Partido acusa Temer de praticar crimes de responsabilidade ao perpetrar “abuso de poder” ao pedir a ex-ministro da cultura que ajude na aprovação de uma licitação para construção de um edifício de luxo em área histórica

 Para o PSOL, Temer também praticou crimes de responsabilidade ao permitir abuso de poder no governo
Beto Barata/PR – 21.11.2016

Para o PSOL, Temer também praticou crimes de responsabilidade ao permitir abuso de poder no governo

Parlamentares do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) protocolaram nesta segunda-feira (28) um pedido de impeachment do presidente da República Michel Temer.

O pedido de impeachment é baseado no depoimento que o ex-ministro da Educação, Marcelo Calero, deu à Polícia Federal, no dia 19 de novembro.

Para o PSOL, Temer praticou crimes de responsabilidade contra probidade administrativa porque deixou que autoridades diretamente subordinadas a ele praticassem atos de abuso de poder sem serem responsabilizadas.

O partido ainda acusa o mandatário de praticar abuso de poder ao pedir a Calero que procurasse “uma solução” que agradasse a Geddel.

Privilégios

O ex-ministro da Cultura, Marcelo Calero, pediu demissão do cargo no último dia 18 alegando que o ministro Geddel Vieira Lima o pressionou a intervir junto ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) para liberar a construção de um edifício de alto padrão em Salvador, onde ele adquiriu um imóvel.

Segundo depoimento prestado por Calero à Polícia Federal, o presidente Michel Temer também o teria abordado a respeito da situação. Temer assegura que estava apenas “arbitrando conflitos” entre decisões divergentes de um órgão público.

Antes de protocolar o pedido, o líder do partido na Câmara dos Deputados Ivan Valente questionou os argumentos utilizados pela defesa do presidente.

“O que eles estava advogando é sobre uma causa privada do ministro Geddel que ficou irritado porque o seu colega ministro não tinha dado um jeitinho para resolver o seu problema pessoal. Temer se atolou nesse episódio e praticou crime de responsabilidade ao ferir com o decoro com o que é esperado para o seu cargo”, afirma o líder do partido na Câmara dos Deputados, Ivan Valente.

Com o desgaste do episódio, o agora ex-ministro Geddel também pediu demissão na última sexta (25).

Caberá ao presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), decidir se dará seguimento ao pedido
Zeca Ribeiro/ Câmara dos Deputados

Caberá ao presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), decidir se dará seguimento ao pedido

Decisão da Câmara

Caberá ao presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), decidir se dará seguimento ao pedido ou se o arquivará.

 

“Acreditamos que o Maia não fará de imediato, de forma ostensiva, a desqualificação dessa peça jurídica. Sabemos que o governo está na defensiva, que errou drasticamente e estão receosos de que haja um grande comoção popular, mas se ele for arquivar terá que mostrar o embasamento jurídico para tal”, afirma Valente sobre o pedido de impeachment.

* Com informações da Agência Brasil

Fonte: IG

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Direitos Reservados © 2020 De Fato Rondônia, Por Anderson Leviski

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
WhatsApp Fale via: WhatsApp