Connect with us

Plantão Jogo Aberto

Rio Acre registra menor nível dos últimos 45 anos em Rio Branco

Publicado

on

Nível mínimo histórico chegou a 1,45 metros nesta segunda-feira (1); mínimo anterior, de 1,50 m, aconteceu em 11 de setembro de 2011

Rio Acre registra menor nível dos últimos 45 anos em Rio Branco

MANAUS – O nível do rio Acre em Rio Branco (AC) continua em descida. Nesta segunda-feira (1), o mínimo histórico chegou a 1,45 metros. O mínimo anterior, de 1,50 m havia sido registrado em 11 de setembro de 2011. De acordo com o 29° boletim de monitoramento hidrológico do Serviço Geológico do Brasil (CPRM), é necessário atenção neste período, uma vez que as mínimas ocorrem normalmente entre setembro e outubro, “o que indica a probabilidade de que o nível continue a baixar por mais algum tempo”.

Ainda que o nível do rio esteja cada vez mais baixo, o trabalho de captação e tratamento de água continua para manter a distribuição na capital acriana. Governo pede que a população ajude no combate ao desperdício de água, queimadas e outras ações prejudiciais.

Na estação de Boca do Acre, no rio Purus, a vazante está a apenas 0,59 m acima do nível observado no mesmo período em 1998, quando ocorreu a mínima histórica. O boletim informa ainda que “o processo crítico de estiagem nos rios Japurá, Purus e Acre levou os estados do Acre e Amazonas a decretarem estado de alerta em diversos municípios localizados nas calhas desses rios”, como: Rio Branco, Xapuri, Epitaciolândia, Brasileia, Assis Brasil, Porto Acre, Bujari, Plácido de Castro (Vila Campinas), no Acre; e Boca do Acre, Canutama, Lábrea, Tapauá, Pauiní, Berurí, Guajará, Juruá, Eirunepé, Itamarati, Ipixuna, Envira e Cararuari, no Amazonas.

Bacias amazônicas

Enquanto a bacia do Purus segue em vazante crítica, a do Solimões se apresenta regular para este período do ano. A Bacia do Amazonas, tambpem em vazante, registra níveis abaixo da média para época. Em Parintins, por exemplo, o nível do rio “encontra-se abaixo do observado no mesmo período em 2010, quando ocorreu a vazante histórica”, de acordo com o CPRM.

Na Bacia do Madeira, em Humaitá, o rio Madeira segue a vazante com níveis abaixo da média. “A cota atual, de 12,24 m, encontra-se 0,47 m abaixo do valor observado no mesmo período em 1969 quando ocorreu a mínima histórica”, informa o boletim.

A Bacia do Negro mostra que o nível do rio Negro começou a baixar nas estações de São Gabriel da Cachoeira e Tapuruquara. Em Barcelos, o nível do rio continua em processo de enchente. No Porto de Manaus, o rio segue um processo lento de vazante e atingiu a cota de 26,55 metros, cerca de dois centímetros a menos que na mesma data em 2015. Única bacia em período regular de enchente é a do Branco.

Fonte:Portalamazônia

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Direitos Reservados © 2020 De Fato Rondônia, Por Anderson Leviski

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
WhatsApp Fale via: WhatsApp