Connect with us

Novelas

Agressor de técnico do TJ-RO é presidente da federação de Jiu Jitsu

Publicado

on

O grave espancamento ocorrido na última quinta-feira (7), que virou notícia e deixou toda a sociedade revoltada, parece estar longe de cair no esquecimento. Nas redes sociais são inúmeras pessoas se manifestando em tom de reprovação e indignação com a atitude do professor e mestre de artes marciais Jackson Balthazar de Arruda Câmara.

O homem que devia ser exemplo e não usar seus ensinamentos para agredir um cidadão de bem, se mostrou uma pessoa perigosa e desequilibrada ao surrar o técnico judiciário Renan da Silva Barbosa, servidor público do TJ-RO, sindico do condomínio Total Ville em Porto Velho. O resultado das agressões foi o nariz da vítima fraturado e várias lesões no rosto.

O caso foi parar na Central de Polícia, porém logo o agressor liberado, uma vez que o boletim de ocorrência de número 5193-2016, foi registrado como “Vias de Fato” (briga), sendo que não ouve reciprocidade, já que as imagens de um vídeo gravado pelo circuito interno de segurança, mostra somente uma pessoa batendo.

 

5ab097f5-c53b-4976-954f-c62e8fc3a1daPor meio de rede social, Renan disse que foi agredido, quando pediu explicação de Jackson, que é sub síndico, que contratou uma empresa para realizar dedetização no condomínio ao preço de R$ 26 mil. O sindico queria saber o porquê da realização do pagamento e não execução do serviço. Durante a cobrança, o professor se revoltou e a reunião terminou com as agressões.

Na delegacia o homem se apresentou como professor da UNIR (Universidade Federal de Rondônia), que por meio de nota a instituição publica negou qualquer vínculo empregatício com o homem. Na verdade Jackson é professor da Fundação Getúlio Vargas.

Carioca, Jackson ministra aulas em diferentes academias de Porto Velho em nome da academia Gracie Barra, uma das mais respeitadas e conceituadas no mundo das artes marciais. Além de professor, o homem também representa o estado de Rondônia como presidente da federação de Jiu Jitsu.

Moradores do condomínio e a sociedade em geral esperam que o caso seja melhor analisado e o agressor seja punido pelo crime que cometeu.

Fonte: RONDONIAOVIVO

 

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Direitos Reservados © 2020 De Fato Rondônia, Por Anderson Leviski

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
WhatsApp Fale via: WhatsApp