Connect with us

Entretenimento

Com doença incurável, Eric Clapton diz que luta para ainda tocar guitarra

Publicado

on

Um dos maiores e mais respeitados guitarristas do mundo, Eric Clapton revelou que sofre de uma incurável doença. O músico de 71 anos disse no fim de semana que seu sistema nervoso tem sofrido danos irreparáveis e que luta para ainda tocar sua guitarra.

“[É] um trabalho árduo tocar guitarra, e eu tive que estar de acordo com o fato de que isso não vai melhorar”, afirmou o músico britânico em entrevista ao “Classic Rock”. “Tive muitas dores ao longo do último ano. Começou com dores nas costas que progrediram para uma neuropatia periférica.”

Clapton, que cancelou apresentações em 2013 devido a dores na coluna, disse que sente “como se levasse choques elétricos que correm por baixo de minhas pernas.”

Com seu 23° álbum recém-lançado, “I Still Do” [Na tradução literal: Eu ainda faço], Clapton revela que não fica abatido com a doença progressiva.

“Eu ainda posso tocar. Mas tocar tem sido um trabalho duro, às vezes. Refiro-me ao lado físico. Estou ficando velho e isso é duro. Mas eu ainda gosto de tocar. Sento-me num canto de nossa sala, pego uma guitarra e toco na parte da manhã. À tarde eu descanso”, disse Clapton à “Classic. “A vida é boa para mim.”

A doença

A neuropatia periférica é uma condição que afeta os nervos periféricos responsáveis por encaminhar informações do cérebro e da medula espinhal para o restante do corpo. A doença por causar danos permanentes aos nervos e pode se desenvolver em um problema incapacitante.

As causas podem ser as mais variadas, mas há uma alta ocorrência em casos de uso excessivo de álcool, algo familiar ao músico.

Clapton tem falado abertamente sobre sua condição de dependente de álcool, cocaína e heroína – que o acompanhou em várias fases de sua carreira do Cream ao Blind Faith. Conforme afirmou em sua autobiografia de 2007: “É uma grande coisa estar vivo apesar de tudo”.

“Eu não sei como eu sobrevivi – aos anos 1970, especialmente”, disse Clapton. “Por alguma razão, eu fui arrancado das garras do inferno e ganhei outra oportunidade.”

Fonte: Uol

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Direitos Reservados © 2020 De Fato Rondônia, Por Anderson Leviski

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
WhatsApp Fale via: WhatsApp