Connect with us

Novelas

Suspeito de estuprar criança de 2 anos em Ariquemes é namorado da mãe

Publicado

on

Homem foi preso em abril, mas delegado só divulgou na quarta-feira (8).
Polícia constatou que mãe da criança teria presenciado o crime.

Caso foi denunciado pela creche que a criança frequentava ao apontar sinais da violência sexual (Foto: Eliete Marques/G1)

Caso foi denunciado pela creche que a criança
frequentava ao apontar sinais da violência sexual
(Foto: Eliete Marques/G1)

Um homem de 31 anos foi preso suspeito de estuprar uma menina de apenas dois anos de idade, filha da namorada dele, em Ariquemes (RO). As investigações do caso apontaram quea mãe da criança teria presenciado o crime, que aconteceu em abril deste ano. A prisão ocorreu no mesmo mês, mas foi divulgada somente nesta quarta-feira (8), para evitar qualquer atentado contra o acusado. Na época, o delegado que investiga caso, Rodrigo Camargo, ficou abalado com o caso. O homem nega o crime.

“Fizemos uma profunda investigação e diante das fortes provas representamos pela prisão preventiva do acusado, namorado da mãe da vítima, que foi prontamente decretada pelo Poder Judiciário. Decidimos não divulgar prontamente a prisão para evitar qualquer atentado contra o acusado face a repercussão social do fato”, afirma delegado.

Conforme Camargo, a mãe da menina foi presa suspeita de envolvimento, e por tentar proteger o autor, no início do mês de abril deste ano. No decorrer das investigações, a polícia constatou que autor do estupro foi o namorado da mulher, e que o crime aconteceu na casa onde ela morava com a criança.

A mulher teria presenciado o estupro da filha, mas não teria sido conivente com o ato. Ela foi presa por omissão, mas solta em seguida, e deve responder em liberdade por enquanto, segundo a polícia. Ao ser presa ela teria dito ao delegado: “Pode dormir tranquilo e sem peso na consciência, porque o senhor não colocou um inocente na cadeia”.

O homem foi preso em abril deste ano, e está detido na Casa de Detenção do município à disposição da Justiça. Segundo o delegado, ele nega ter cometido o estupro, mas não soube explicar à polícia onde estava no dia do crime. “Há fortes indícios de que ele foi autor da violência sexual contra a criança, como testemunhas que viram ele no local, no dia do crime, e o laudo médico que constata a ruptura do hímen da criança. Se condenado, poderá cumprir pena de até 15 anos de prisão”, concluiu.

Na época do depoimento, o delegado chegou a dizer que esse foi o caso mais difícil em que trabalhou. “Fiquei pessoalmente emocionado com o caso da criança”, desabafou o delegado.

O caso
O caso de estupro da criança de apenas dois anos de idade, foi denunciado pelo Conselho Tutelar de Ariquemes, alertado pela creche que a vítima frequentava. Conforme a polícia, os conselheiros foram acionados, pois no local, uma professora havia notado que uma criança de apenas dois anos de idade chorava ininterruptamente e reclamava de dores na região da vagina. Ao levar a criança até o banheiro, a professora constatou manchas de sangue na calcinha da vítima, além de vermelhidão e inchaço.

Diante do ocorrido, a Polícia Civil, juntamente com o Conselho Tutelar, encaminhou a criança imediatamente para o Instituto Médico Legal (IML), onde após realização de exames de conjunção carnal, constatou-se o estupro e que o rompimento do hímen havia sido feito há menos de 24h.

Durante os trabalhos de investigação do caso, a Justiça deferiu o pedido de prisão cautelar da mãe da criança, uma vez que foi constatada a materialidade do delito, que apontou indícios de envolvimento da genitora no crime, que foi presa no dia 3 de abril deste ano, mas solta em seguida.

Fonte: G1 RO

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Direitos Reservados © 2020 De Fato Rondônia, Por Anderson Leviski

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
WhatsApp Fale via: WhatsApp