Connect with us

Plantão Jogo Aberto

Deputado Adelino Follador entrega título de cidadão a juízes e voto de louvor ao Instituto Laura Vicuña

Publicado

on

O deputado estadual Adelino Follador (DEM), presidiu a Sessão Solene na manhã desta segunda-feira (30) para a entrega de Título de Cidadão Honorífico de Rondônia aos juízes de direito Elsi Antônio Dalla Riva e Edilson Neuhaus, além de Voto de Louvor ao Instituto Lauro Vicuña, de Porto Velho, pelos seus 50 anos de fundação.

As homenagens, propostas por Adelino Follador, foram aprovadas por unanimidade pelos deputados estaduais. Participaram da solenidade o presidente da Assembleia Legislativa, Laerte Gomes (PSDB), o desembargador Roosevelt Queiroz Costa; a advogada Aline Correia, representando a Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Rondônia (OAB/RO); o corregedor geral do Tribunal de Contas do Estado de Rondônia (TCE/RO), Paulo Cury Neto; o deputado constituinte Tomás Correia e os homenageados Edilson Neuhaus, Elsi Dalla Riva e a Irmã Margarida Cabral, do Laura Vicuña.

“Com essas homenagens, incentivamos outras pessoas a seguirem exemplos tão grandiosos. É o nosso reconhecimento, em nome da sociedade de Rondônia, pelo trabalho de dois respeitados magistrados, com larga folha de serviços prestados à sociedade rondoniense; e ao Instituto Laura Vicuña, que tem uma atuação destacada na formação de crianças e jovens”, destacou Adelino Follador.

O deputado enfatizou que “esse país é viável sim! É possível se fazer política de forma ética e responsável. A política é uma coisa boa, se feita de forma correta. Me sinto honrado, como homem público, em poder fazer essa homenagem a pessoas e instituições respeitadas pela população de Rondônia”.

Foi exibido um vídeo com o trabalho e a história do Laura Vicuña. O currículo de cada um dos juízes também foi lido durante a Sessão Solene.

O presidente Laerte Gomes aproveitou para destacar a dedicação dos homenageados. “Quero dizer aos homenageados que a honraria que recebem, é mérito do trabalho dedicado ao longo da trajetória profissional. Os dois juízes possuem uma vasta folha de serviços prestados à Rondônia, que é reconhecida pela sociedade. Também registro o nosso reconhecimento ao Instituto Lauro Vicuña, pelos 50 anos dedicados à educação em Porto Velho”.

 

Homenageados 

“Dentre os convidados aqui, estão pessoas que tenho relação pessoal desde minha chegada a Rondônia ou desde quando aportei em Jaru. Na nossa atividade, temos um cuidado com tudo. A homenagem destinada pelo deputado Adelino Follador, que tem a ficha limpa e uma trajetória na vida pública extensa, foi muito bem acolhida por todos”, disse o juiz Elsi Dalla Riva.

Ele alertou que “nós da magistratura, devemos nos preparar para enfrentarmos dias amargos, pelo ambiente que está sendo criado de cobrança com o judiciário. Cobranças estas nem sempre justas”.

Elsi Dalla Riva falou ainda dos trabalhos que são feitos por entidades como a APAE e o Lions Clube, que teve o seu apoio enquanto magistrado. “Quero agradecer ao deputado pela homenagem, que estendo a todas essas entidades que trabalharam conosco”.

O juiz Edilson Neuhaus ressaltou que “não escolhemos onde nascemos, mas escolhemos onde fincar raízes. Cheguei ao Estado há quase três décadas, foram muitas dificuldades. Nunca me arrependi de ter escolhido Rondônia. Fui muito bem acolhido aqui, dois de meus três filhos nasceram em Ariquemes. Fui adotado por esse Estado e essa homenagem me dá o direito de orgulhoso, dizer que sou rondoniense de papel passado”.

Edilson Neuhaus disse que “nunca fiz nada de extraordinário, mas busquei, com a minha conduta pessoal e profissional, agir com respeito, ética e retidão. Esse reconhecimento faz parte de um trabalho em equipe, que nos deu sustentação. Compartilho essa homenagem com os colegas e servidores que trabalharam junto comigo”.

A Irmã Margarida Cabral agradeceu pela homenagem e disse que o reconhecimento reforça os valores do Lauro Vicuña, que forma cidadãos com princípios cristãos. “Nosso trabalho é de educação e nos sentimos honrados com a homenagem e esperamos continuar trabalhando com a mesma sintonia”.

 

Pronunciamentos 

O desembargador Roosevelt Queiroz, que foi o primeiro juiz na comarca em Jaru, relembrou fatos marcantes daqueles tempos difíceis. “Sei da realidade, das dificuldades que os magistrados enfrentaram no começo das atividades. Aqui, temos dois juízes com uma extensa folha de serviços prestados à sociedade. Podemos testemunhar que os juízes Edilson Neuhaus e Elsin Dalla Riva, que permaneceram por décadas na mesma comarca, sem qualquer mancha, sem qualquer mácula. Juízes realmente modelos, que dignificam a carreira e o Judiciário de Rondônia”, destacou.

A juíza Úrsula de Farias Souza fez um pronunciamento emocionado, saudando a homenagem aos juízes Edilson Neuhaus e Elsi Dalla Riva. “Homenagem a todo o Judiciário, pela atuação dos dois magistrados, tão humanos, tão ligados à comunidade. São dois espelhos, que me orientam e me aconselham muito. Foi uma grande honra tê-los como amigos e magistrados. Os que estão vindo, não sabem o que esses dois pioneiros travaram de lutas e desafios”, destacou.

Ela enfatizou ainda a postura correta, justa, imparcial e de respeito à justiça e lembrou passagens da operação Justiça Rápida, quando, acompanhado do juiz Edilson Neuhaus, pode fazer registros civis de adultos e crianças, em regiões como Campo Novo e Buritis. “O doutor Edilson foi para trás de um computador e ele mesmo passou a fazer os registros. Foram mais de 500 em um único dia, com o trabalho iniciando às 07h da manhã e indo até às 22h. O Tribunal de Justiça precisa de pessoas éticas, respeitosas e humanas e aqui temos dois modelos que devemos seguir”.

Paulo Cury disse que é uma homenagem merecida a dois magistrados que muito contribuíram para a sociedade de Rondônia. “Parabéns aos homenageados e ao deputado pela propositura da homenagem. São juízes valorosos e que a sociedade reconhece. Também quero fazer uma referência especial ao Instituto Laura Vicuña, onde estudei no ensino infantil e pude absorver valores cristãos, além do aprendizado”.

Tomás Correia, que é advogado militante na comarca de Jaru, disse que “é uma homenagem ao poder Judiciário como um todo. Sou de Jaru e posso testemunhar o trabalho dedicado, isento, imparcial e correto do juiz Elsi Dalla Riva. Posso testemunhar isso: um magistrado extremamente humano. Um exemplo de magistrado, de cidadão”.

Já a advogada Aline Correia disse que a OAB/RO se sente contemplada pela homenagem aos magistrados, pois sempre trataram a advocacia com respeito e dignidade. “São duas carreiras marcadas pela retidão e pelo trabalho reconhecido, com um legado de respeito. Parabéns ao deputado Adelino pela homenagem aos magistrados e também ao Lauro Vicuña”.

 

Elsi Dalla Riva 

Elsi Antônio Dalla Riva é natural de Liberato Salzano, no Rio Grande do Sul. Foi empossado juiz em 1997, sendo designado para a comarca de Ariquemes. Em 1999, assumiu a titularidade na comarca de Santa Luzia do Oeste. Em 2002, foi promovido para a comarca de Jaru, onde atua até hoje. São 22 anos de atuação como magistrado, sendo 18 deles dedicados como juiz da Infância e da Juventude.

Por sua atuação, destacou-se como um protetor dos menos privilegiados. A Casa Abrigo Lar da Criança e do Adolescente de Jaru foi construída graças a sua ação, com 15 anos de acolhimento aos que necessitam de amparo e proteção.

Também por iniciativa do magistrado, foi erguida sede do Clube de Mães do Setor 08, em Jaru, além de melhorar e ampliar os Clubes de Mães dos Setores 04 e 07. O juiz Elsi Dalla Riva também firmou parcerias com entidades da sociedade civil, como a APAE, o Lions Clube, o Proerd, o projeto Bombeiro Mirim, entre outros.

 

Edilson Neuhaus 

Edilson Neuhaus é natural de Marcelino Ramos, no Rio Grande do Sul. Foi empossado juiz em 1991, em Cacoal, atuando lá até 1993, quando foi promovido para a comarca de Costa Marques e no mesmo ano, foi designado para Ariquemes, onde atuou até 2018, ano em que foi promovido para a 6ª Vara Cível de Porto Velho.

Em Ariquemes, onde atou a maior parte de sua carreira na magistratura, participou de diversas operações da Justiça Rápida e atuou como juiz eleitoral em todas as eleições municipais, além de atuar nas eleições gerais.

 

Laura Vicuña 

Na entrega do Voto de Louvor ao Instituto Lauro Vicuña, foram agraciadas as Irmãs Mauraluce Ribeiro, Iran Nascimento Silva e Margarida Cabral. Alunos no 2º ano do ensino médio do Laura Vicuña também compareceram ao ato de entrega do Voto de Louvor.

O Instituto Laura Vicunã foi criado a partir da necessidade de desmembrar do Instituto Maria Auxiliadora, com a finalidade de oferecer Educação “Pré-Primária” para que completasse a educação integral da juventude, seguindo a mesma filosofia do sistema pedagógico de Dom Bosco, no qual lançou-se a primeira pedra fundamental em 15 de julho de 1965. Iniciou seu funcionamento em 1969 e no ano de 1977 teve sua inauguração oficial tendo como primeira diretora a Irmã Inácia Bonfim, atendendo a Educação Infantil, apenas o Pré-Escolar e o Ensino Fundamental até a 4ª série.

É um Instituto de Educação cujo estilo e funcionamento é acolhedor e com bastante espaço, onde segundo o espírito de Dom Bosco, fundador da Congregação Salesiana, se propõe na sua ação educativa contribuir para a libertação plena da juventude em Cristo, pela tomada de consciência de sua dignidade, responsabilidade e solidariedade desenvolvendo um programa de projetos e atividades culturais, capazes de atender ao desenvolvimento religioso, social e tecnológico.

A partir do ano de 2000, passa a funcionar com turmas de Creche de 3 anos, em 2001 com turmas de 5.ª série, 2002 turmas de 6.ª série, 2003 turmas de 7.ª série e 2004 com turma de 8.ª série, completando assim o Ensino de Fundamental. Em 2006, iniciou o processo dos nove anos para o Ensino Fundamental, sendo que em 2007 está efetivando a transposição de oito para nove anos.

No ano de 2009 iniciou com uma turma de Creche de 2 anos, especialmente para atender à solicitação dos pais, que buscam espaço de qualidade que prevalecem realmente o educar e cuidar da criança.

Para atender a Educação Básica por completo o Instituto Laura Vicuña, implantou o Ensino Médio de forma gradativa, sendo em 2012 o 1º ano, 2013 o 2º ano e o 3º ano em 2014, completando assim todo o Ensino Médio.

O nome Laura Vicuña é uma homenagem a uma aluna salesiana, nascida no Chile, que hoje está em processo de canonização por ter oferecido sua vida pela conversão de sua mãe.

Texto: Eranildo Costa Luna-Decom-ALE/RO

Fotos: José Hilde e Marcos Figueira-Decom-ALE/RO

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Direitos Reservados © 2020 De Fato Rondônia, Por Anderson Leviski

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
WhatsApp Fale via: WhatsApp