Connect with us

Destaque

Opinião Jogo Aberto – 11 de Setembro de 2019

Publicado

on

Dia 11 de setembro, há 18 anos, eu dizia: Começou um novo tipo de guerra.

Hoje é dia 11 de setembro e há 18 anos aviões se jogavam contra as torres gêmeas em Nova Iorque e contra o pentágono nos Estados Unidos, iniciando um novo tipo de guerra. Cada um tem a sua lembrança.

Naquele dia, iniciava-se um novo tipo de guerra, uma guerra movida pelo terrorismo e que os atacantes são de baixo custo e provocam grande destruição”. E foi o que a gente viu depois.

Após aquele dia 11 de setembro, vimos carros atacando e matando muita gente na França, sujeitos entrando em redação de jornal em Paris e metralhando todo mundo e as democracias se reforçando para evitar tudo isso.

Os americanos responderam construindo um memorial embaixo das Torres Gêmeas e subindo um novo prédio: da mesma altura dos anteriores e tão forte que é capaz de resistir a ataques semelhantes. Por não conseguir explicar o crescimento do próprio patrimônio, na terça-feira (10) pela manhã a 65º operação da Lava Jato prendeu Marcio Lobão, filho do ex-senador e ex-governador do Edison Lobão, que foi ex-ministro de Lula e Dilma.

Hoje o valor do patrimônio dele é de R$ 44 milhões e cresceu a uma média de R$ 3,5 milhões por ano, entre 2008 e 2011, exatamente o período em que o pai dele foi ministro de Minas e Energia dos governos Lula e Dilma e em que o irmão dele, que era suplente do pai, assumiu cadeira no Senado. O pai e o irmão dele também estão respondendo a investigações da Polícia Federal.

Edison Lobão trabalhava no Correio Braziliense e era um repórter pobrinho. Se vestia muito discretamente e depois que entrou na política o patrimônio dele subiu como um torpedo. Virou um milionário. A política tinha dessas coisas. Esperamos que esse verbo se mantenha no passado, e que a gente não tenha essas coisas de novo.

O ex-presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), o ministro Aroldo Cebraz, e o filho dele, o advogado Tiago, foram isentados de qualquer suspeita em um caso em que a Procuradoria-Geral da União viu tráfico de influência.

O caso foi enviado para o Supremo Tribunal Federal. A segunda turma do Supremo não aceitou a denúncia e isentou os dois por três votos a dois. A justificativa foi que Tiago era advogado da UTC Engenharia e a acusação é de que ele teria recebido propina para traficar influência no caso da Usina de Angra 3 no TCU.

Ontem (10) em Feira de Santana, Dilson Barbosa – contou que fora colega de faculdade de Direito na Universidade Católica de Salvador do provável futuro procurador-geral da República Augusto Aras.

Durante os quatro anos de faculdade, os dois iam juntos no mesmo carrinho de Feira de Santana a Salvador para a aula. Barbosa deu garantias de que a escolha foi excelente. Disse que Aras é uma pessoa discreta, estudiosa, bem centrada e com janelas abertas para todos os lados ideológicos e políticos. Acreditamos que a escolha, seria uma boa decisão e Barbosa confirmou.

O candidato a procurador-geral Augusto Aras, indicado pelo presidente da República, esteve com o presidente do Senado, Davi Alcolumbre. Ele já está preparando o caminho para a sabatina e depois para a votação no plenário. A sabatina vai ser na semana que começa na segunda do dia 23 deste mês.”

Por Marco Aurélio

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Direitos Reservados © 2020 De Fato Rondônia, Por Anderson Leviski

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
WhatsApp Fale via: WhatsApp