Connect with us

Internacional

Europa: 22 corpos de imigrantes clandestinos são encontrados pelo MSF

Publicado

on

Cerca de 240 mil refugiados chegaram ao continente Europeu pelo Mar Mediterrâneo até julho deste ano; mais de 2,5 mil morreram na travessia

Corpo em barcos clandestinos foram encontrados na rota de travessia entre a costa da Líbia e da Itália  na Europa
Anna Surinyach/MSF

Corpo em barcos clandestinos foram encontrados na rota de travessia entre a costa da Líbia e da Itália na Europa

O navio Acquarius da ONG Médico Sem Fronteiras (MSF) encontrou 22 corpos de imigrantes em barcos clandestinos que tentavam realizar a travessia entre a costa da Líbia e a Itália nesta quinta-feira (21).

A onda de imigração na Europa perdeu a evidência no mundo, mas seus reflexos continuam a ser encontrados. Outra embarcação com 628 pessoas que lograram a travessia do mesmo percurso foi encontrada em Pozzallo, na Sicília, também nesta quinta-feira (28). Os imigrantes foram resgatados de embarcações precárias por uma embarcação do MSF.

Rota Mortal

O Canal da Sicília é um reduto de embarcações ilegais. Diversas entidades de ajuda humanitária e de governos europeus mantêm equipes de resgate na região. Além de salvar os imigrantes, autoridades fazem uma força-tarefa no local que busca prender prováveis traficantes de seres humanos. Esses coiotes tiram proveito do desespero dos refugiados para lucrarem.

Com o aumento de segurança e o fechamento de diversas rotas imigratórias na Grécia, a Itália voltou a ser o destino primordial para estrangeiros que buscam uma nova vida na Europa.

Com o fechamento de diversas rotas imigratórias na Grécia, a Itália voltou a ser o destino primordial para estrangeiros
Anna Surinyach/MSF

Com o fechamento de diversas rotas imigratórias na Grécia, a Itália voltou a ser o destino primordial para estrangeiros

De acordo dados da Organização Internacional para Migrações (OIM), cerca de 240 mil imigrantes chegaram ao continente Europeu pelo Mar Mediterrâneo até o dia 18 de julho deste ano. Quase três mil imigrantes perderam a vida ou desapareceram nessas travessias.

Desses, 79,8 mil conseguiram chegar à Itália e 2,5 mil morreram nas travessias do Canal da Sicília, considerada a rota marítima “mais mortal do mundo”. Outros 159 mil foram à Grécia, com 383 mortes no período.

Origem da Crise

Muito civis fogem de conflitos armados, terrorismo e guerras civis, como é o caso de refugiados sírios e iraquianos. Ambos os países lutam contra a invasão da facção terrorista Estado Islâmico.

Essa onda de imigração é uma das causas da crescente xenofobia na Europa. Enquanto líderes europeus buscam soluções para acolher os refugiados, alguns cidadões desses países se dizem “prejudicados” com a possível diminuição na oferta de emprego e a preconceituosa associação desses imigrantes ao terrorismo.

Fonte: IG / *Com informações do Estadão Conteúdo

 

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Direitos Reservados © 2020 De Fato Rondônia, Por Anderson Leviski

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
WhatsApp Fale via: WhatsApp